Saiba a Verdade Sobre Partículas Magnéticas em 7 minutos

PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – HISTÓRICO

Inspeção de Solda por Partículas Magnéticas teve início em 1868 onde o magnetismo foi usado pela primeira vez para verificar defeitos no cano do canhão. Os canos dos canhões foram primeiro magnetizados e depois uma bússola magnética foi movida ao longo do comprimento do cano.

Se houver uma descontinuidade, o fluxo magnético pode vazar e fazer com que a agulha da bússola se mova. Os defeitos podem ser facilmente localizados com esta técnica.

No início dos anos 20, William Hoke notou que as retificações metálicas de peças de aço duro (mantidas por um mandril magnético enquanto estavam retificadas) formavam padrões que seguiam as rachaduras na superfície das peças que ele usava.

Ele também descobriu que, ao aplicar pó ferromagnético fino às peças, havia um acúmulo de pó nas descontinuidades que formava uma indicação mais visível.

Na década de 1930, as partículas magnéticas estavam substituindo rapidamente o método de óleo e verdinho (líquido penetrante) no setor ferroviário.

Foi mais rápido e não deixou para trás o pó branco que exigia limpeza. Após uma avaliação das partículas magnéticas, apenas o pó de ferro foi deixado para trás, o que poderia facilmente cair da peça ou ser expulso.

O ensaio de partículas magnéticas é um método muito popular e barato para testes não destrutivos de materiais ferromagnéticos.

Ferromagnetismo é definido na ASME Seção V como “um termo aplicado a materiais que podem ser magnetizados ou fortemente atraídos por um campo magnético”. PM é um método END que verifica descontinuidades de superfície, mas também pode revelar descontinuidades ligeiramente abaixo da superfície.

COMO FUNCIONA O EXAME DE PARTÍCULAS MAGNÉTICAS?

particulas magneticas
Partículas Magnéticas
(Clique para ampliar a imagem)

Quando um material ferromagnético (geralmente ferro ou aço) não apresenta defeitos, ele transmite linhas de fluxo magnético (campos magnéticos) através do material sem interrupção.

Mas quando há rachaduras ou outras descontinuidades, o fluxo magnético pode vazar do material. À medida que vaza, o fluxo magnético (campo magnético) coletará partículas ferromagnéticas (pó de ferro), tornando facilmente visível o tamanho e a forma da descontinuidade.

No entanto, o fluxo magnético só vazará do material se a descontinuidade for geralmente perpendicular ao seu fluxo. Se a descontinuidade, como uma rachadura, for paralela às linhas do fluxo magnético, não haverá vazamento e, portanto, nenhuma indicação observada. Para resolver esse problema, cada área precisa ser examinada duas vezes.

O segundo exame precisa ser perpendicular ao primeiro para detectar descontinuidades em qualquer direção. O examinador deve garantir que sobreposição suficiente de áreas de fluxo magnético seja mantida durante todo o processo de exame, para que não sejam perdidas interrupções.

CARACTERÍSTICAS DOS MATERIAIS

particulas magneticas 22
Partículas Magnéticas
(Clique para ampliar a imagem)

Quando o material é colocado sob uma força de campo causada por um campo magnético externo, os domínios eletrônicos do material são momentaneamente reorientados. Quando isso acontece, cria um campo magnético interno conhecido como lei de indução magnética de Faraday.

Quando o material não está magnetizado, os domínios são dispostos aleatoriamente. Aplicando um campo magnético externo, alguns domínios se alinham com o campo e o alinhamento do domínio aumenta com o aumento da intensidade do campo.

TÉCNICAS DIFERENTES

particulas magneticas 3
Partículas Magnéticas
(Clique para ampliar a imagem)

Existem muitas técnicas diferentes e combinações de técnicas de inspeção de solda por Partículas Magnéticas. O Código ASME para Caldeiras e Vasos de Pressão, Seção V, Artigo 7, reconhece cinco técnicas diferentes de magnetização:

  • Técnica Prod
  • Técnica de magnetização longitudinal
  • Técnica de magnetização circular
  • Técnica Yoke
  • Técnica de magnetização multidirecional

Existem dois meios diferentes de exame ferromagnético: partículas secas e úmidas. Ambas as formas podem ser fluorescentes ou não fluorescentes (visível, contraste de cores) e são fornecidas em uma variedade de cores para contrastar com o material testado.

TIPOS DE PARTÍCULAS MAGNÉTICAS

Para atividade de Inspeção, podem ser utilizados vários tipos de partículas magnéticas, que diferem de acordo com vários fatores, como:

  • A sensibilidade necessária para cada material de teste;
  • Acabamento da peça inspecionada;
  • Veículos adequados para inspeção;
  • Níveis de iluminação presentes no momento do teste.

Basicamente 3 tipos de partículas magnéticas podem ser identificadas: seca colorida, úmida colorida e úmida fluorescente. As cores e as formas de preparo dos grânulos podem variar, pois alguns fornecedores oferecem opções de cores e misturas concentradas que foram preparadas para serem diluídas apenas em água, mas basicamente esses três tipos podem ser caracterizados:

Via seca colorizada: Esta partícula é mais sensível para detectar descontinuidades subsuperficiais e é aplicada por um nebulizador que pulveriza partículas através do ar até a seção magnetizada.

Via Úmida Colorizada: Essas partículas são mais sensíveis para detectar descontinuidades muito pequenas (como rachaduras de fadiga) porque são menores em tamanho do que partículas secas. O uso de partículas coloridas requer a aplicação de um contraste branco na peça para facilitar a identificação de descontinuidades. Pode ser preparado em água, querosene ou óleo leve e pulverizar o líquido preparado através de um borrifador. 

Via Úmida Fluorescente: Esta partícula tem as mesmas propriedades de aplicação da via seca colorizada, mas sua pigmentação fluorescente, juntamente com a luz negra, proporciona maior contraste para identificação de descontinuidades, tornando o ensaio mais sensível. Ao usar partículas fluorescentes, o contraste não precisa ser aplicado.

MÉTODOS MAIS UTILIZADOS

empresa de inspeção por partículas magnéticas
Partículas Magnéticas
(Clique para ampliar a imagem)

Dois dos métodos mais utilizados são o sistema horizontal estacionário, usando técnicas de magnetização longitudinal e circular, e a técnica de yoke.

YOKE

A técnica de Yoke é o método mais portátil e de menor custo e, portanto, o método mais popular. A maioria dos yokes pode operar nos modos de corrente alternada (CA) ou corrente contínua (CC). O DC fornece a maior penetração e é recomendado se for necessário detectar descontinuidades no subsolo. A CA é recomendada se a superfície for áspera, porque a CA proporciona às partículas mais mobilidade que a CC.

Um yoke possui uma bobina elétrica na unidade, criando um campo magnético longitudinal que se transfere através das pernas para a parte examinada. A técnica do yoke é fácil de usar com o mínimo de treinamento. Pode ser usado em ambientes internos, externos, dentro de embarcações e tanques e em todas as posições.

Antes do uso, o poder de magnetização do yoke eletromagnético deve ter sido verificado no ano passado. Um yoke CA deve ter uma potência de elevação de pelo menos 10 lb e um garfo CC de pelo menos 40 lb.

O Artigo 7 da Seção V da ASME exige que o método visível das partículas magnéticas (contraste de cores) seja avaliado com uma intensidade de luz mínima de 100 velas na superfície da peça. A quantidade adequada de luz deve ser verificada usando algum tipo de medidor de luz calibrado e testemunhada e aceita pelo inspetor.

Se estiverem sendo usadas partículas magnéticas fluorescentes, uma luz negra deve atingir um mínimo de 1.000 microwatts por centímetro quadrado na superfície examinada. Se fontes de luz alternativas de comprimento de onda forem usadas para fornecer luz ultravioleta, causando fluorescência nas partículas, ela deve ser qualificada de acordo com a Seção V do ASME, Artigo 7, Apêndice IV.

Saiba mais sobre Inspeção de Soldagem

MEIOS DE CONTROLE

Para realizar testes de partículas magnéticas satisfatoriamente, controles necessários para garantir a confiabilidade do ensaio e alguns destes são: Medição da Intensidade do Campo Magnético, Tubo de Centrífuga. Graduado para medir o nível de concentração do banho de partículas no meio Medição de intensidade de luz negra líquida para ensaio de partículas. 

EXEMPLOS TÍPICOS DE INSPEÇÕES NECESSÁRIAS AO CÓDIGO ASME

particulas magneticas 1
Partículas Magnéticas
(Clique para ampliar a imagem)

Nos códigos de construção ASME, o exame de partículas magnéticas ou de penetrante líquido é especificado várias vezes para detectar a possibilidade de defeitos na superfície. Se o material não for magnético, a única opção é o exame penetrante de líquidos.

No entanto, se o material for ferromagnético, geralmente é usado o exame de partículas magnéticas. Alguns exemplos típicos de inspeções exigidas pelo Código ASME incluem, mas não estão limitados a:

  • Fundições para defeitos de superfície;
  • Placas para laminação em juntas de canto quando a borda de uma placa é exposta e não é fundida na junta de solda;
  • Soldas de bujão de cabeça giratória;
  • Acúmulo de metal de solda em chapas;
  • Áreas onde os defeitos foram removidos antes do reparo da solda.

Quando as caldeiras e vasos de pressão estão em serviço, o PM pode ser um método de exame amplamente utilizado. O PM pode ser usado para a inspeção de itens como:

  • Superfícies internas e externas de caldeiras e vasos de pressão;
  • Navios em serviço de amônia líquida;
  • Componentes sujeitos a danos por incêndio;
  • Caldeiras locomotivas e históricas;
  • Secadores Yankee;
  • Tanques de carga;
  • Navios no serviço de gás de petróleo liquefeito;
  • Reparos de solda e alterações em itens de retenção de pressão.

FAQ SOBRE PARTÍCULAS MAGNÉTICAS

Como OCORRE o ensaio de partículas magnéticas?

particulas magneticas 22

Quando uma descontinuidade estiver no sentido perpendicular
ao campo magnético, haverá um desvio de campo, criando assim
o que é conhecido como campo de fuga, indicando a existência
de uma descontinuidade na peça.

Quais são os equipamentos utilizados no ensaio por partículas magnéticas?

particulas magneticas 5

O Yoke Y-8 é um equipamento eletromagnético de corrente contínua à bateria,
com kit de carregamento, utilizado para identificar indicações superficiais
e subsuperficiais durante o ensaio de partículas magnéticas.

Que descontinuidades podem ser detectadas pelo ensaio de partículas magnéticas?

particulas magneticas 4

O ensaio por Partículas Magnéticas é usado para detectar descontinuidades superficiais
e subsuperficiais em materiais ferromagnéticos. São detectados defeitos como trincas,
trincas em soldagem, junta fria, inclusões, gota fria, dupla laminação, falta de
penetração, dobramentos, segregações, etc.

Quais os materiais podem ser ensaiados ATRAVÉS DE PM?

particulas magneticas 3

A técnica se destina a detecção de descontinuidades superficiais e
subsuperficiais em materiais ferromagnéticos. Alguns exemplos típicos de materiais
que podem ser ensaiados: fundidos, forjados, laminados, extrudados, soldas, usinados
e peças tratadas termicamente.

Qual o princípio do ensaio de PM?

particulas magneticas 2

O Ensaio de Partículas Magnéticas é um método de ensaio não destrutivo simples, barato e altamente
produtivo. Ele é fundamentado no princípio de magnetizar uma peça ferromagnética, aplicando
micro partículas magnéticas com auxílio de uma iluminação correspondente ao tipo de
técnica utilizada.

Está cansado de ler? Clique e ouça nosso artigo sobre Partículas Magnéticas!
partículas magnéticas
Clique e veja o vídeo sobre Partículas Magnéticas

ENTRE EM CONTATO!

Entre em contato para saber mais sobre nossos serviços.

Escolha o meio de contato que for melhor para você!

QUER CONTINUAR INFORMADO?

Gostaria de ficar por dentro de todas as novidades que pulicamos em nosso site?

Faça sua inscrição e receba nossos e-mails com conteúdos de qualidade sobre inspeção, qualificação, consultoria, engenharia e treinamento de soldagem.

CONHEÇA O GLOSSÁRIO DA SOLDAGEM

REGIÕES DE ATENDIMENTO INSPESOLDA

A Inspesolda atende em todo o território nacional. Entretanto, com sede em Osasco, a Inspesolda tem o foco de atuação no estado de São Paulo.

REGIÕES DE SÃO PAULO ONDE A INSPESOLDA ATENDE:

Grande São Paulo

  • ABC
  • ABCD
  • Alphaville
  • Arujá
  • Barueri
  • Caierias
  • Cajamar
  • Cotia
  • Diadema
  • Embu
  • Embu das Artes
  • Embu Guaçú
  • Franco da Rocha
  • Guarulhos
  • Itapecerica da Serra
  • Itapevi
  • Jandira
  • Mairiporã
  • Mauá
  • Osasco
  • Ribeirão Pires
  • Santana de Parnaíba
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do sul
  • Suzano
  • Taboão da Serra

Litoral de São Paulo

  • Bertioga
  • Cananéia
  • Caraguatatuba
  • Cubatão
  • Guarujá
  • Iguape
  • Ilha Comprida
  • Ilhabela
  • Itanhaém
  • Mongaguá
  • Peruíbe
  • Praia Grande
  • Riviera de São Lourenço
  • Santos
  • São Sebastião
  • São Vicente
  • Ubatuba

Região Central

  • Aclimação
  • Bela Vista
  • Bom Retiro
  • Brás
  • Cambuci
  • Centro
  • Consolação
  • Higienópolis
  • Glicério
  • Liberdade
  • Luz
  • Pari
  • República
  • Santa Cecília
  • Santa Efigênia
  • Vila Buarque

Zona Leste

  • Água Rasa
  • Anália Franco
  • Aricanduva
  • Artur Alvim
  • Belém
  • Cidade Patriarca
  • Cidade Tiradentes
  • Engenheiro Goulart
  • Ermelino Matarazzo
  • Guianazes
  • Itaim Paulista
  • Itaquera
  • Jardim Iguatemi
  • José Bonifácio
  • Moóca
  • Parque do Carmo
  • Parque São Lucas
  • Parque São Rafael
  • Penha
  • Ponte Rasa
  • São Mateus
  • São Miguel Paulista
  • Sapopemba
  • Tatuapé
  • Vila Carrão
  • Vila Curuçá
  • Vila Esperança
  • Vila Formosa
  • Vila Matilde
  • Vila Prudente

Zona Norte

  • Brasilândia
  • Cachoeirinha
  • Casa Verde
  • Imirim
  • Jaçanã
  • Jardim São Paulo
  • Lauzane
  • Paulista
  • Mandaqui
  • Santana
  • Tremembé
  • TucuruviVila
  • Guilherme
  • Vila Gustavo
  • Vila Maria
  • Vila Medeiros

Zona Oeste

  • Água Branca
  • Bairro do Limão
  • Barra Funda
  • Alto da Lapa
  • Alto de Pinheiros
  • Butantã
  • Freguesia do Ó
  • Jaguaré
  • Jaraguá
  • Jardim Bonfiglioli
  • Lapa
  • Pacaembú
  • Perdizes
  • Perús
  • Pinheiros
  • Pirituba
  • Raposo Tavares
  • Rio Pequeno
  • São Domingos
  • Sumaré
  • Vila Leopoldina
  • Vila Sonia

Zona Sul

  • Aeroporto
  • Água Funda
  • Brooklin
  • Campo Belo
  • Campo Grande
  • Campo Limpo
  • Capão Redondo
  • Cidade Ademar
  • Cidade Dutra
  • Cidade Jardim
  • Grajaú
  • Ibirapuera
  • Interlagos
  • Ipiranga
  • Itaim Bibi
  • Jabaquara
  • Jardim Ângela
  • Jardim América
  • Jardim Europa
  • Jardim Paulista
  • Jardim Paulistano
  • Jardim São Luiz
  • Jardins
  • Jockey Club
  • M’Boi Mirim
  • Moema
  • Morumbi
  • Parelheiros
  • Pedreira
  • Sacomã
  • Santo Amaro
  • Saúde
  • Socorro
  • Vila Andrade
  • Vila Mariana

ENCONTRE ARTIGOS

CATEGORIAS DE ARTIGOS

TOP 5 ARTIGOS

1- Inspetor de Solda: O Guia Absolutamente Completo!

2 – Símbolos Básicos de Soldagem

3 – Tipos de Inspeção de Soldagem: Tudo que Você Precisa Saber

4 – A Verdade Sobre Qualificação de Soldadores AWS D1.1

5 – NR-18 Progresso Importante na Segurança Preventiva

ARTIGOS RECENTES

  • Análise De Trinca Na Solda

    COMO REALIZAR UMA ANÁLISE DE TRINCA NA SOLDA E GARANTIR A INTEGRIDADE DAS ESTRUTURAS Na

  • O Que Significa Mig

    DESCOBRINDO O QUE SIGNIFICA MIG: TUDO SOBRE A SOLDAGEM MIG Mergulhar no mundo da soldagem

  • Radiografia Industrial

    RADIOGRAFIA INDUSTRIAL: O GUIA DEFINITIVO PARA INICIANTES A radiografia industrial emerge como uma ferramenta inestimável

  • Laudo de Ultrassom

    A IMPORTÂNCIA DO LAUDO DE ULTRASSOM EM INSPEÇÕES NÃO DESTRUTIVAS LAUDO DE ULTRASSOM Você já

  • Junta Sobreposta

    A IMPORTÂNCIA DA JUNTA SOBREPOSTA EM APLICAÇÕES INDUSTRIAIS JUNTA SOBREPOSTA Você já parou para pensar

Compartilhe!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe em sua rede social preferida.

Os arquivos nesta página são protegidos por direitos autorais. Sem a autorização do autor, é proibido copiar todo ou parte de seu conteúdo, ou mesmo citar nossos links. Artigo 184 da Lei Penal, Declaração de 98-Art 9.610 como violação dos direitos de propriedade intelectual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

All in one
Fale conosco
Rolar para cima