INSPETOR DE SOLDA – O GUIA ABSOLUTAMENTE COMPLETO

Saiba tudo sobre Inspetor de Solda com o Guia Absolutamente Completo. Aqui você vai acabar de uma vez por todas com suas dúvidas de forma clara, simples e objetiva.

Inspetor de Solda: Imagem Inspetor de Solda O Guia Absolutamente Completo

Você já passou por essa situação?

Procurar e procurar… por informações sobre inspetor de solda e nunca as encontrar em um só lugar.

Visitar vários e vários sites e encontrar informações divergentes para a mesma pergunta.

Ler e reler informações e não entender o que está escrito.

O que isso significa?

Significa que você ainda não conhecia o BLOG DA INSPESOLDA, em especial, o nosso Guia Absolutamente Completo sobre Inspetor de Solda.

Aqui você ficará por dentro de tudo o que precisa saber, com uma linguagem clara, simples e objetiva.

Continue lendo este artigo e tire todas as suas dúvidas sobre:

  • O que é um inspetor de solda? 
    ir
  • Quais são os requisitos para ser um inspetor de solda? 
    ir
  • Como obter a recertificação?
    ir
  • Rota alternativa: O que é, quem pode fazer e como funciona? 
    ir
  • Crédito Estruturado: O que é, como funciona e como pontuar?  
    ir
  • Avaliação de Desempenho: O que é, como funciona e por que é o terror dos inspetores?  
    ir

Ao final da leitura, você acabará de uma vez por todas com essas dúvidas. Além disso, você pode baixar:

  • O Guia do candidato  
    ir

Se você quer saber mais sobre:

  • Curso de inspetor de solda: Onde fazer, como funciona e quanto custa? Clique
    AQUI
  • Inspetor de solda salário: quanto ganha, qual a média salarial, quanto ganha o inspetor recém-formado? Clique
    AQUI
  • SNQC, níveis de qualificação, atividades do inspetor de solda e muito mais…. Clique
    AQUI

O QUE É UM INSPETOR DE SOLDA?

Inspetor de Solda: Imagem o Que é um Inspetor de Solda

“Dirty Mind, Caring Friend. Brave heart. Filthy Mouth. Smart Ass, Kind Soul. Sexy, Sinner, Humble. I never said I was perfect I am a WELD INSPECTOR.”
“Mente Poluída, Amigo Zeloso. Coração Valente. Boca Suja. Sabe tudo, Alma Amável. Sexy, Pecador, Humilde. Eu nunca disse que era perfeito, eu sou um INSPETOR DE SOLDA.”

O termo popular (também utilizado neste artigo) inspetor de solda, na verdade, não é o correto!

O termo correto é inspetor de soldagem, contudo, como não é o mais utilizado, aqui vamos dar preferência para o termo mais popular. 😉

Enfim, dito isso, vamos ao que realmente interessa: “o que é um inspetor de solda? ”

Definição:

A norma Petrobras N-1438, revisão E de outubro de 2013, define Inspetor de soldagem como:

Profissional qualificado, empregado pela executante dos serviços para exercer as atividades de controle de qualidade relativas à soldagem. As atividades exercidas pelos Inspetores de Soldagem níveis 1 e 2 estão detalhadas na ABNT NBR 14842.

Isso quer dizer, basicamente, que o inspetor de solda é um profissional que controla a qualidade da solda produzida e processos relacionados à soldagem.

As atividades dos inspetores de soldagem e os níveis de qualificação estão detalhados em outro artigo nosso, que você pode acessar facilmente neste link.

E agora, você já sabe o que é um inspetor de solda?

Espero que sim, mas, caso tenha ficado alguma dúvida, é só deixar um comentário abaixo.

QUAIS SÃO OS REQUISITOS PARA SER UM INSPETOR DE SOLDA?

Inspetor de Solda: Imagem dos Requisitos para ser um Inspetor de Solda

Uma dúvida frequente é “Quem pode ser inspetor de solda?

Bom, a resposta é fácil. Qualquer pessoa que atenda aos requisitos estabelecidos pela Norma NBR 14842 pode ser um inspetor de solda.

Ok! Mas não foi uma boa resposta, né? E se talvez mudássemos essa pergunta para “Quais são os requisitos para ser um inspetor de solda?

Ummm…. Acho que agora vai ficar mais fácil de entender. Bom, vamos lá.

Os requisitos para ser um inspetor de solda são:

  • Treinamento
    ir
  • Escolaridade e Experiência profissional 
    ir
  • Aceitação das regras de conduta e ética e termos de compromisso 
    ir
  • Comprovação da acuidade visual 
    ir
  • Aprovação nos exames de qualificação 
    ir

Vamos ver cada um desses tópicos mais detalhadamente a seguir.

Treinamento

A partir de junho de 2015, a norma NBR 14842 estabeleceu que os candidatos a inspetor de soldagem devem comprovar, formalmente, por meio de certificado, ter obtido aproveitamento satisfatório em curso de formação de inspetor de solda em instituição de treinamento reconhecida pelo Organismo de Certificação de Pessoas (OPC).

Portanto, recomenda-se muito CUIDADO sobre onde você vai realizar o seu treinamento, para que se evite o risco de que, após tanto trabalho, dedicação e várias horas de estudo, seu treinamento não seja aceito pela FBTS no momento da solicitação da certificação.

Mas, afinal, o que é esse tal OPC?

Bom, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia INMETRO é uma autarquia federal que já existe desde 1973 e, resumidamente, tem como objetivo a utilização da metrologia para a avaliação da conformidade.

Ou seja, utiliza meios físicos de medição e controle para garantir a qualidade.

Ok! Mas é o OPC mesmo?

Então, o OPC é uma das muitas acreditações que o INMETRO realiza. Quem é acreditado como OPC fica habilitado a realizar certificações de pessoas.

O INMETRO disponibiliza aqui uma lista dos organismos acreditados como OPC em diferentes escopos. (Link verificado em 04/2017)

A FBTS é o organismo acreditado para a certificação de inspetores de soldagem nível 1 e nível 2. É responsável também pelo reconhecimento das instituições de treinamento.

Para sanar as dúvidas de quem é ou não, a FBTS está divulgando em seu site quais são as instituições de treinamento reconhecidas. Veja aqui (link verificado em 04/2017)

Continuando…

Além de tudo isso, os treinamentos para inspetor de solda devem possuir uma carga horária mínima de 162h para nível 1 e de 210h para nível 2 (nesse caso, sendo 162h de treinamento de nível 1 + 48h de treinamento de nível 2) e conteúdo programático recomendado.

Sabia que nem todos precisam fazer curso de formação de inspetor de soldagem?

É isso mesmo, o curso de formação não é obrigatório em alguns casos.

    Para saber quem NÃO precisa clique 
    AQUI

Escolaridade e Experiência profissional

A escolaridade e a experiência profissional são requisitos que devem ser avaliados em conjunto, pois um implica diretamente o outro. O gráfico a segui exemplifica isso.

Inspetor de Solda: Imagem Gráfico Escolaridade X Experiência Profissional

LEGENDA:
A – Ensino médio completo (2º GRAU)
B – Curso Técnico em Mecânica, Metalurgia, Naval, Eletromecânica ou Mecatrônica
C – Curso Técnico de Soldagem
D – Curso em Engenharia (produção, materiais, civil, mecânica, metalurgia, química ou naval) ou curso superior de Tecnologia em Soldagem
E – Curso em Engenharia (materiais, mecânica, metalurgia ou naval), com Pós-Graduação lato sensu em Engenharia da Soldagem ou Mestrado ou Doutorado na área de soldagem

Analisando o gráfico, concluímos que, para você ser um inspetor de solda nível 1, é necessário possuir:

  • Ensino médio completo, no mínimo, e 24 meses de experiência; ou
  • Curso técnico em Mecânica, Metalurgia, Naval, Eletromecânica ou Mecatrônica e 12 meses de experiência; ou
  • Curso técnico em Soldagem ou curso superior em Engenharia (Produção, Materiais, Civil, Mecânica, Metalurgia, Química ou Naval) ou curso superior de Tecnologia em Soldagem e 6 meses de experiência; ou
  • Curso superior em Engenharia (Materiais, Mecânica, Metalurgia ou Naval), com Pós-Graduação lato sensu em Engenharia da Soldagem ou Mestrado ou Doutorado na área de soldagem. Não precisa ter experiência na área.

Já para ser um inspetor de solda nível 2, é necessário possuir:

  • Curso técnico em Mecânica, Metalurgia, Naval, Eletromecânica ou Mecatrônica e 36 meses de experiência, no mínimo; ou
  • Curso técnico de Soldagem e 24 meses de experiência; ou
  • Curso superior em Engenharia (Produção, Materiais, Civil, Mecânica, Metalurgia, Química ou Naval) ou curso superior de Tecnologia em Soldagem e 12 meses de experiência; ou
  • Curso superior em Engenharia (Materiais, Mecânica, Metalurgia ou Naval), com Pós-Graduação lato sensu em Engenharia da Soldagem ou Mestrado ou Doutorado na área de soldagem e 6 meses experiência na área.

Comprovando a Escolaridade….

Bom, a FBTS é muito clara no guia do candidato quanto à escolaridade requerida. O órgão estabelece que a comprovação da escolaridade deve ser realizada mediante apresentação de cópia autenticada dos Diplomas, Carteira de Conselho de Classe – CREA, Certificado de Conclusão ou Histórico Escolar.

E ainda frisa que não são aceitas declarações de conclusão de curso para a comprovação da escolaridade.

É importante destacar também que os cursos de graduação e de pós-graduação devem ser reconhecidos pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC).

Comprovando a Experiência Profissional….

Para comprovar a experiência profissional, a FBTS estabelece que o candidato deve apresentar cópia autenticada da carteira profissional ou do contrato de autônomo, comprovando a atividade profissional relativa à soldagem.

A FBTS ainda abre uma brecha para declaração de empresas, em que fica a critério do empregador especificar qual o cargo exercido e quais as atividades que o profissional executa ou executou em pelo menos uma das seguintes áreas:

  • Projeto (SOLDAGEM);
  • Controle da qualidade/inspeção (SOLDAGEM);
  • Fabricação (SOLDAGEM);
  • Construção ou montagem de equipamentos (SOLDAGEM);
  • Manutenção (SOLDAGEM);

Para facilitar a sua vida, disponibilizamos dois modelos editáveis (em Word) de declaração da empresa:

  1. Para acessar modelo de declaração voltado a quem ainda está atuando na empresa é fácil basta clicar
    AQUI
  2. Para acessar modelo de declaração voltado a quem não atua mais na empresa, clique 
    AQUI

Além disso, o empregador deve preencher e enviar o Termo de Responsabilidade preestabelecido, que você pode baixar clicando aqui.

IMPORTANTE:

Todas as cópias dos documentos a seguir devem ser autenticadas:

  • Certificado de escolaridade;
  • Experiência profissional (carteira de trabalho, contrato de trabalho e declaração da empresa, quando aplicável);
  • Certificado de treinamento;
  • Identidade.

Aceitação das regras de conduta e ética e dos termos de compromisso

A FBTS estabelece regras de conduta e ética para quem quer ser inspetor de solda. Você pode ler os termos clicando aqui.

Resumidamente, o objetivo dessas diretrizes e termos é fixar padrões morais e legais para os inspetores de solda. São estabelecidas regras gerais, regras de penalidade e regras de responsabilidade.

Já os termos de compromisso são dois: um para quem está iniciando o processo de certificação e outro para quem já está em processo de recertificação.

Você pode acessar os termos para Certificação clicando aqui e para Recertificação clicando aqui.

Comprovação da acuidade visual

É indispensável para quem estiver interessado em ser inspetor de solda ter comprovada sua capacidade visual, o que é muito lógico, uma vez que uma das principais atividades do inspetor é a realização de inspeção visual das soldas.

Para tanto, os interessados (e empenhados) candidatos a inspetor de soldagem devem atender a alguns requisitos específicos no exame médico de sua capacidade visual. São eles:

  • Exame padrão JAEGER J-1 com distância maior que 30cm e recomendada de 40cm.
  • Exame na escala SNELLEN igual ou superior a 20/40.
  • Exame padrão ISHIHARA.

É importante ressaltar que a acuidade pode ser tanto corrigida (com lente ou óculos) quanto natural (o famoso olho nu).

Além disso, todo ano o inspetor deve realizar novo exame para manutenção da sua certificação. Os exames são válidos se apresentados em até 90 dias após a realização.

A FBTS fornece um formulário para que o seu oftalmologista preencha a avaliação. Você pode baixá-lo clicando aqui.

Aprovação nos exames de qualificação

Bom, agora começa o problema. Rs…

Estava indo tudo bem, mas agora não tem para onde correr…

Quem quiser ser inspetor de solda tem que realizar os exames de qualificação.

Já que não tem como fugir, vamos lá.

Os exames de qualificação dependem do nível de qualificação pleiteado, ou seja, para quem vai fazer nível 1, é um, e para quem vai fazer nível 2, é outro.

  • Para provas para inspetor de soldagem nível 1, clique 
    AQUI
  • Para provas para inspetor de soldagem nível 2, clique 
    AQUI

COMO OBTER A RECERTIFICAÇÃO?

Inspetor de Solda: Imagem Como Obter a Recertificação de Inspetor de Solda

A recertificação é obrigatória para os inspetores de soldagem que desejam continuar qualificados, uma vez que a certificação, seja qual for o nível, tem prazo de validade de 60 (sessenta) meses, a contar da data da emissão do certificado.

Portanto, é necessária a recertificação ANTES do término do período vigente da certificação, para evitar que, em caso de reprovação, por exemplo, você tenha a sua certificação vencida antes da realização do seu reexame.

Mas com que antecedência devo solicitar minha recertificação?

Mesmo com a diminuição notável no tempo de espera para certificação/recertificação nos últimos anos, recomendo que você dê entrada no seu processo de recertificação com no mínimo 1 ano de antecedência do término da validade da sua qualificação.

O que eu preciso fazer para dar entrada na recertificação?

Primeiramente, você deve saber em qual das duas alternativas de recertificação você se encaixa, sistema de crédito estruturado ou exame simplificado.

DICA:

  1. Primeira opção, Crédito Estruturado: Verifique se você atende aos requisitos para solicitação de recertificação por crédito estruturado
    ir
  2. Caso não atenda, faça o exame simplificado.

OBS. Os Inspetores de Soldagem devem, a cada 10 (dez) anos, realizar um exame simplificado para renovação da sua certificação.

Uma vez que você já sabe qual dos dois métodos utilizar, é só seguir o passo a passo de cada um deles.

Quem vai realizar o exame simplificado deve providenciar os seguintes documentos:

  • Formulário de Solicitação de Exame de Recertificação – Clique
    AQUI
  • Termo de Compromisso – Clique
    AQUI
  • Termo de Conduta e Ética – Clique
    AQUI
  • Atestado de acuidade visual – Clique
    AQUI
  • Evidência documental das atividades realizadas no período de sua certificação;
  • Comprovante de pagamento da taxa de análise.

Qual é o exame simplificado para Nível 1?

O exame simplificado para inspetor de soldagem nível 1 consiste em completar satisfatoriamente uma prova baseada em conhecimentos de:

  • Exames Visual/Dimensional;
  • Acompanhamento de Soldagem.

Qual é o exame simplificado para Nível 2?

O exame simplificado para inspetor de soldagem nível 1 consiste em completar satisfatoriamente o seguinte:

  • Uma prova de normas/códigos para quem tem certificação entre 1 e 5 normas/códigos;
  • Duas provas de normas/códigos aleatórias e distintas para quem tem certificação em 6 ou mais normas/códigos.

Fui reprovado no exame simplificado. E agora?

Quem for reprovado na prova do exame simplificado pode requerer outro exame por até 02 (duas) vezes. Ou seja, você tem no total 3 (três) chances para realizar a recertificação. Caso você seja reprovado, deve se submeter a exame de qualificação completo.

Em caso de reprovação de inspetor de solda nível 2 na prova de norma/código, você deverá realizar uma prova/código adicional, a ser selecionada aleatoriamente, caso seja qualificado em mais de uma norma/código.

Por exemplo:

Tenho certificação em três normas, fiz a prova de recertificação e fui reprovado. No reexame, terei que realizar duas provas de normas.

Agora, imagine que, no reexame, passei em uma norma e fui reprovado na outra. E agora?

Bom, nesse caso, eu tenho duas opções:

  1. Refazer o exame na norma reprovada e em mais uma norma (já que, nesse exemplo, sou certificado em três normas), ou
  2. Ficar com a norma em que passei e abrir mão das outras normas que tenho.

ROTA ALTERNATIVA: O QUE É, QUEM PODE FAZER E COMO FUNCIONA?

Inspetor de Solda: Imagem Rota Alternativa para Inspetor de Soldagem

Rota alternativa… bom, o nome já indica alguma coisa. Se formos ao dicionário, veremos que as melhores definições para o nosso caso é:

  • Rota: caminho; direção; rumo.
  • Alternativa: escolha entre duas possibilidades.

Logo, quando falamos de rota alternativa, estamos falando de uma escolha possível entre dois caminhos.

No caso da qualificação de Inspetor de Soldagem Nível 2 por Rota Alternativa, isso quer dizer que existe escolha possível entre dois caminhos para que o candidato possa se certificar.

Ou seja, o caminho “Convencional” e o caminho por “Rota Alternativa”.

O caminho convencional é a qualificação como inspetor de soldagem nível 1 e posteriormente a complementação e qualificação como inspetor de soldagem nível 2.

Já o caminho por rota alternativa é a qualificação direta como inspetor de soldagem nível 2.

    Veja todos os requisitos necessários para qualificação convencional
    ir

Para saber mais sobre qualificação por rota alternativa, continue lendo a seguir.

Quando surgiu a qualificação por rota alternativa?

Em maio de 2011, a FBTS/SNQC aprovou e lançou a possibilidade de qualificação por rota alternativa.

Quem pode fazer a qualificação por rota alternativa?

Quem quiser se qualificar como inspetor de soldagem nível 2 por rota alternativa tem que atender aos seguintes critérios:

  • Ter graduação em nível superior de Tecnologia, no título Tecnólogo em Soldagem; ou
  • Possuir nível superior em Engenharia, nos títulos de Engenheiro Mecânico, Engenheiro Metalurgista, Engenheiro de Materiais e Engenheiro Naval, as quatro modalidades com o certificado de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia de Soldagem ou Mestrado ou Doutorado na área de soldagem;

As instituições que oferecem os cursos de graduação e de pós-graduação devem também ser devidamente credenciadas.

Outra informação a se destacar é que os candidatos a inspetor de soldagem nível 2 por rota alternativa NÃO PRECISAM fazer o curso de formação, mais popularmente conhecido como curso de inspetor de soldagem.

O que nada mais é do que um reconhecimento a esses candidatos que já tiveram os conteúdos abordados em suas grades curriculares de graduação e/ou pós-graduação.

Precisa ter experiência? Quanto tempo?

Sim, a experiência requerida na área de soldagem para os candidatos a inspetor de soldagem nível 2 por rota alternativa deve ser de no mínimo seis meses.

    Veja como comprovar a experiência na área de soldagem
    ir

Quais são as provas para rota alternativa?

As quatro provas para os candidatos a inspetor de soldagem nível 2 por rota alternativa são:

  1. Visual/dimensional;
  2. Consumíveis 2;
  3. Documentos técnicos 2;
  4. Norma/código.

Todos os outros requisitos são os mesmos que para rota convencional.

    Veja os os requisitos para ser um inspetor de solda
    ir

CRÉDITO ESTRUTURADO: O QUE É, COMO FUNCIONA E COMO PONTUAR?

Inspetor de Solda: Imagem Crédito Estruturado para Inspetor de Solda

Segundo a definição da FBTS no Procedimento Operacional do Bureau de Qualificação e Certificação, o sistema de crédito estruturado é a:

Comprovação do desenvolvimento contínuo do profissional por meio do atendimento a um sistema de pontuação objetivando obter a recertificação sem a necessidade de realizar o exame de recertificação simplificado.

Ok! Mas o que é crédito estruturado mesmo?

Bom, em termos mais simples, nada mais é do que uma ALTERNATIVA para realização da recertificação de inspetores de soldagem nível 1 e nível 2.

Portanto, uma alternativa não é algo obrigatório, ou seja, não é necessário que todos realizem a recertificação somente com crédito estruturado. Caso queira, você pode fazer a recertificação pelo método “convencional”, o exame simplificado.

Não há dúvidas de que a implantação do sistema de crédito estruturado para recertificação de inspetores de soldagem foi um grande avanço adotado pela FBTS, facilitando, incentivando e premiando os profissionais que se esforçam para se manter atualizados.

Como funciona o sistema de crédito estruturado?

A metodologia é simples. No período certo, você apresenta a documentação necessária, e a FBTS realiza a verificação. Caso esteja tudo adequado, você recebe o certificado e a carteirinha, comprovando a renovação da sua certificação por mais um período de 5 anos.

O que você precisa para ter direito ao crédito estruturado é:

  • Ser inspetor de soldagem certificado;
  • Manter-se em atividade continuada, exercendo atividades estabelecidas;
  • Demonstrar que está tecnologicamente atualizado;
  • Dar entrada no processo antes de completar 60 meses da qualificação;
  • Alcançar pelo menos 10 (dez) pontos;
  • Entregar os documentos necessários.

Como já é conhecido (se não agora, será), a validade da certificação dos inspetores de soldagem é de 60 meses ou 5 anos, como preferir.

Daí surge uma LIMITAÇÃO da recertificação por crédito estruturado, que é o fato de que o inspetor de solda certificado deve (OBRIGATORIAMENTE), a cada 10 (dez) anos, realizar um exame simplificado.

Ou seja, se você, na sua primeira recertificação, optar pelo crédito estruturado, terá que obrigatoriamente se submeter ao exame simplificado na recertificação seguinte (após 5 anos).

Agora, para os amigos mais experientes que já tiverem se submetido à recertificação (1ª, 2ª, 3ª não importa quantas) por exame simplificado, também poderão solicitar a recertificação por crédito estruturado na próxima vez, sem problemas.

Contudo, observando sempre que, na recertificação seguinte, terá que se submeter ao exame simplificado novamente. Portanto, deve-se alternar em exame simplificado e crédito estruturado.

Simplificando, fica assim:

  • Certificação
  • 1ª recertificação (por crédito estruturado)
  • 2ª recertificação (por exame simplificado)
  • 3ª recertificação (por crédito estruturado)
  • 2ª recertificação (por exame simplificado)
  • E assim por diante….

Não fui aprovado pelo crédito estruturado. E agora?

Agora é que nem tudo são flores….

Vamos imaginar, e só imaginar! Eu fui lá, fiz tudo direitinho, mandei toda a documentação necessária e atendi todos os prazos, mas eis que não consegui minha aprovação pelo sistema, por qualquer que seja o motivo. E agora???

Bom, nesses casos, não tem choro nem vela, terei que realizar a recertificação por exame simplificado.

MUITA ATENÇÃO! Observe que, no caso indicado acima, terei que, novamente, dar entrada no processo de recertificação solicitando o exame simplificado. A essa altura do campeonato, se não fiz meu processo com antecedência, corro o risco de a minha certificação ficar vencida.

Logo, para evitar que isso ocorra, é indicado que você dê entrada no processo de recertificação por crédito estruturado com no mínimo 1 (um) ano de antecedência, garantindo assim tempo hábil caso você tenha algum contratempo.

Quais são os documentos necessários para o crédito estruturado?

Anote aí. Os documentos necessários para dar entrada no crédito estruturado são:

  • Formulário de Solicitação de Exame de Recertificação – Clique
    AQUI
  • Termo de Compromisso – Clique
    AQUI
  • Termo de Conduta e Ética – Clique
    AQUI
  • 01 (uma) foto 3×4;
  • Atestado de acuidade visual – Clique
    AQUI
  • Evidência documental das atividades realizadas no período de sua certificação;
  • Comprovante de pagamento da taxa de análise.

Pontuando no crédito estruturado

Como já mencionado, para ter direito ao crédito estruturado, o inspetor de solda deve atingir no mínimo de 10 (dez) pontos, atendendo a dois ou mais requisitos de pontuação durante os 60 (sessenta) meses imediatamente anteriores ao término da certificação.

Essa pontuação é somada e aplicada com base nos requisitos do POB-034, descritos a seguir.

Requisito # 1 Certificação

Estar certificado em soldagem por entidades certificadoras internacionais − (IRAM/IAS (Argentina), CWB (Canadá), CSWIP/TWI (United Kingdom), AWS (USA) − ou estar certificado como inspetor de END em subnível de solda pela ABENDI.

Pontuação: Mínima de 2 pontos por certificação e máxima de 6 pontos.

Comprovação: Certificado dentro da validade ou, no caso da certificação ABENDI, declaração emitida no site.

Requisito # 2 Comissão

Participar de comissão técnica de normalização da ABNT em soldagem ou Bureau de OPC referente a soldagem.

Pontuação: Mínima de 2 pontos por comissão e máxima de 4 pontos.

Comprovação: Lista de presença ou declaração do OPC referente à participação em pelo menos três reuniões no período de 12 meses.

Requisito # 3 Docentes (professores)

Participar como docente em treinamento de aperfeiçoamento e/ou atualização em soldagem em instituição de treinamento com CNPJ, reconhecida ou não pela FBTS.

Pontuação: Mínima de 2 pontos a cada 80h em instituição reconhecida pela FBTS e 1 (um) ponto a cada 80h em instituição não reconhecida pela FBTS. Máxima de 6 pontos.

Comprovação: Resumo do treinamento em soldagem acompanhado de declaração da empresa ou instituição responsável pelo treinamento, com ementa do curso.

Requisito # 4 Eventos

Participação em congressos, seminários, palestras, conferências, relacionados à soldagem, em instituições de atuação nacional e/ou internacional e que não tenham fins lucrativos, com carga horária mínima de 8 horas.

Pontuação: Mínima de 1 (um) ponto por evento e máxima de 4 pontos.

Comprovação: Certificado de participação.

Requisito # 5 Discentes (alunos)

Participação como discente em treinamento de aperfeiçoamento e/ou atualização em soldagem em instituição de treinamento com CNPJ, reconhecida ou não pela FBTS.

Pontuação: Mínima de 1 (um) ponto a cada 80 horas e máxima de 5 pontos.

Comprovação: Certificado de treinamento dentro do período da certificação e ementa do treinamento.

Requisito # 6 Autoria ou Coautoria

Autoria ou coautoria de trabalho técnico em soldagem apresentado em congressos, conferências, seminários, congressos ou publicação em revistas técnicas (publicado ou divulgado).

Pontuação: Mínima de 3 pontos por trabalho de sua autoria, publicado ou apresentado, e 1 (um) ponto para coautoria. Máxima de 5 pontos.

Comprovação: Breve descrição da pesquisa/desenvolvimento e/ou uma e cópia da publicação técnica ou científica em soldagem e cópia do trabalho publicado ou divulgado dentro do período de vigência da certificação atual.

Requisito # 7 Avaliação de Desempenho

Ser avaliado satisfatoriamente em avaliação de desempenho realizada pela FBTS com atuação satisfatória (sem nenhum tipo de não conformidade) dentro do período de vigência da certificação.

Pontuação: Mínima e máxima de 8 pontos por avaliação satisfatória.

Comprovação: Correspondência da FBTS referente a avaliação de desempenho realizada em qualquer período da certificação.

Requisito # 8 Examinadores

Atuar como examinador num CEQUAL reconhecido pela FBTS na aplicação de exames e reexames (com exceção da prova teórica).

Pontuação: Mínima de 2 pontos para cada 5 exames ou reexames aplicados no período de 12 meses. Máxima de 8 pontos.

Comprovação: Lista de candidatos atendidos, citando os exames aplicados no período de certificação endossado pelo Gerente Técnico do CEQUAL.

Requisito # 9 Avaliadores

Atuar na avaliação de desempenho de inspetores de soldagem realizada pela FBTS.

Pontuação: Mínima de 1 (um) ponto a cada 5 inspetores de soldagem avaliados no período de 12 meses. Máxima de 8 pontos.

Comprovação: Apresentar uma declaração do avaliador líder, relacionando os inspetores de soldagem avaliados.

Requisito # 10 Norma Adicional

Inclusão de norma adicional no escopo da certificação no período vigente da certificação.

Pontuação: Mínima de 3 pontos por norma adicional e máxima de 8 pontos.

Comprovação: Certificado ou notificação do site.

Requisito # 11 Centro de Treinamento

Atuar como Nível 2 na montagem e estruturação de centro de treinamento reconhecido pela FBTS.

Pontuação: Mínima de 2 pontos por instituição de treinamento e máxima de 4 pontos.

Comprovação: Documento comprobatório emitido pelo responsável da instituição de treinamento reconhecida, relacionando as responsabilidades do envolvido.

Requisito # 12 Escolaridade

Mudança na escolaridade, de acordo com o requisito de escolaridade definido na NBR-14842.

Pontuação: Mínima de 2 pontos e máxima de 4 pontos.

Comprovação: Certificado emitido por instituição de educação devidamente credenciada pelo MEC ou Secretaria de Educação, carteira do Conselho de Classe (CREA) ou histórico escolar.

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: O QUE É, COMO FUNCIONA E POR QUE É O TERROR DOS INSPETORES?

Inspetor de Solda: Imagem Avaliação de Desempenho de Inspetor de Solda

Nada mais é do que o procedimento que atesta se o inspetor de solda está exercendo corretamente as atividades de sua responsabilidade na empresa ou obra, estabelecidas de acordo com a norma NBR-14842.

Muito bem, como vimos acima em Pontuando no crédito estruturado no requisito #7, a avaliação de desempenho do inspetor de soldagem é o item que gera a maior pontuação para recertificação de inspetor de solda por crédito estruturado. Dessa forma, constitui um bom benefício para os inspetores que obtiverem avaliações satisfatórias.

Logo, por isso só, já é uma atividade que deve ser observada com atenção, mas não para por aí. Além de ser uma boa ferramenta para recertificação, é também uma boa ferramenta para avaliação de pessoas e/ou equipe de inspeção.

Como assim boa ferramenta de avaliação de equipe de inspeção?

Ora, muitas empresas não têm condições de ter uma equipe completa de profissionais da área de soldagem, por muitos motivos que não vêm ao caso. Então, elas contratam profissionais para realizar serviços pontuais e/ou por obra.

Além de essas empresas não disporem desses profissionais no seu quadro, mesmo quando os possui, acabam sofrendo com uma alta rotatividade.

Posto isso, as empresas que desconhecem as práticas corretas de inspeção de soldagem ficam à mercê da capacidade do profissional contratado e, às vezes, correm alguns riscos com profissionais, infelizmente, despreparados.

Sendo assim, a avaliação do desempenho desses profissionais por um órgão isento pode ser de grande ajuda para essas empresas.

Quem pode solicitar essa avaliação?

São 3 situações em que a avaliação pode ser requerida:

  1. Solicitação da empresa (empregador);
  2. Solicitação da empresa de fiscalização da obra;
  3. Determinação do CONSELHO ou do BUREAU.

Quem realiza a avaliação?

Toda a avaliação é realizada por uma pessoa autorizada pela FBTS (avaliador). Além desse avaliador, que é quem efetivamente irá se deslocar para o local da obra ou empresa para realização da avaliação, existe também o Avaliador Líder, que nada mais é do que um Inspetor de Soldagem Nível 2, designado (pela FBTS) para coordenar a avaliação de desempenho.

O avaliador líder é também o responsável pela emissão do Relatório de Avaliação de Desempenho (RAD). O RAD deve conter, no mínimo:

  • Abrangência da avaliação, destacando as atividades específicas e setores avaliados;
  • Objetivo, descrição em relação à execução do serviço e resultados;
  • Não conformidades detectadas, informando as evidências objetivas que as caracterizam;
  • Anexos, comentários e conclusão do Avaliador Líder com relação aos itens verificados.

Essas avaliações devem ser notificadas ao inspetor, para seu conhecimento e pronunciamento em caso de discordância.

O TERROR DOS INSPETORES!!!

Tudo muito bom, muito bem, mas muita atenção, meus amigos, porque, em caso de resultados não satisfatórios, a certificação poderá ser revogada ou cancelada, de acordo com a gravidade da não conformidade detectada.

Isso mesmo. Se, no momento da avaliação do desempenho, o avaliador encontrar e apontar não conformidades consideradas CRÍTICAS, o inspetor de solda pode ter sua certificação revogada ou cancelada.

Portanto, conheça abaixo quais as não conformidades críticas.

Quais são as não conformidades críticas?

As não conformidades consideradas críticas são as seguintes:

  1. Atuação do inspetor de soldagem fora de seu nível ou da norma de qualificação;
  2. Não atendimento a uma ou mais variáveis essenciais de soldagem;
  3. Segurança, saúde e bem-estar das pessoas durante o desempenho do inspetor quanto às suas funções;
  4. Omissão de informações sobre a documentação técnica de soldagem, indispensáveis a conclusões e/ou entendimentos corretos;
  5. Falsificação ou adulteração em documentação técnica de soldagem pelo inspetor de soldagem;
  6. Documentação técnica de soldagem com informações que conduzem a conclusões e/ou entendimentos incorretos;
  7. Seleção e/ou a aplicação incorreta pelo inspetor de soldagem quanto aos critérios de aceitação e/ou requisitos técnicos estabelecidos;

Quer ficar por dentro de todos os detalhes?

    Baixe o procedimento operacional POB-014 clicando 
    AQUI

GUIA DO CANDIDATO

Inspetor de Solda: Imagem Guia Do Candidato

A FBTS, responsável legal pelo processo de certificação de inspetores de soldagem, disponibiliza em seu site www.fbts.org.br informações gerais sobre qualificação de inspetores de soldagem, além do guia do candidato, calendário de provas, locais de realização de provas e etc.

Meu objetivo aqui é somente facilitar o acesso a essas informações e, para tanto, deixo abaixo o link para você baixar o manual do candidato, a relação de documentos e outros.

Atenção! Todos os links atualizados em 04/2017.

  • Guia do candidato – clique 
    AQUI
  • Anexo 1 – Solicitação de Exame de Qualificação – clique 
    AQUI
  • Anexo 2 – Termo de Compromisso Qualificação – clique 
    AQUI
  • Anexo 3 – Solicitação de Exame de Recertificação – clique 
    AQUI
  • Anexo 4 – Termo de Compromisso Recertificação – clique 
    AQUI
  • Anexo 5 – Termo de Conduta e Ética – clique 
    AQUI
  • Anexo 6 – Acuidade Visual – clique 
    AQUI
  • Anexo 7 – Termo de Responsabilidade – clique 
    AQUI
  • Anexo 8 – Apelação – clique 
    AQUI
  • Anexo 9 – Cadastro de Cliente – clique 
    AQUI
  • Anexo 10 – Modelo de Declaração para quem atuou – clique 
    AQUI
  • Anexo 10 – Modelo de Declaração para quem ainda está atuando – clique 
    AQUI
  • Valores de Taxas – clique 
    AQUI
  • Sistemática de Crédito Estruturado POB – 034 – clique 
    AQUI
  • IIB – 024 Recertificação – Candidatos – Nível 1 – clique 
    AQUI
  • Avaliação de Desempenho – procedimento POB-014 – clique 
    AQUI
  • NORMA FBTS N-007 – clique 
    AQUI

CONCLUSÃO

Muito bem, espero que você tenha gostado do artigo e que utilize muito essas informações. Para concluir, vamos relembrar as informações mais importantes aqui abordadas.

Vimos neste artigo que:

  1. O inspetor de solda é um profissional que controla a qualidade da solda produzida e os processos relacionados à soldagem.
  2. São vários requisitos para ser um inspetor de solda, dos quais destaco, em especial, o treinamento, a escolaridade e a experiência profissional.
  3. É possível obter a recertificação por crédito estruturado ou exame simplificado.
  4. Rota alternativa é a qualificação direta como inspetor de soldagem nível 2, sem a necessidade de curso de inspetor.
  5. O crédito estruturado é uma alternativa para recertificação, em que o inspetor de solda deve atingir no mínimo de 10 (dez) pontos para ter direito.
  6. A avaliação de desempenho verifica se o inspetor de solda está exercendo corretamente as atividades de sua responsabilidade na empresa ou obra.

Bom, agora você já conhece o nosso guia absolutamente completo sobre inspetor de solda. Tenho certeza de que muitas dúvidas foram sanadas e de que muitas outras vão surgir no caminho.

Portanto, fique à vontade para deixar seu comentário logo abaixo, com dúvidas, críticas e sugestões. Estou ansioso para saber a sua opinião sobre este artigo e saber mais sobre você.

Você conhece alguém que adoraria receber essas dicas?

Então faça um favor para ela (e para mim) e compartilhe este artigo. É só escolher sua plataforma, clicar e compartilhar. J

Ah, e não se esqueça

Agora você já sabe tudo o que precisa fazer para ser um inspetor de soldagem. Não deixe passar a oportunidade, corra atrás da sua qualificação/recertificação você também.

Pois, como diz o famoso ditado:

Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje.

Aproveite o momento e aprenda também tudo sobre:

  • Curso de inspetor de solda: Onde fazer, como funciona e quanto custa? Clique
    AQUI
  • Inspetor de solda salário: quanto ganha, qual a média salarial, quanto ganha o inspetor recém-formado? Clique
    AQUI
  • SNQC, níveis de qualificação, atividades do inspetor de solda e muito mais…. Clique
    AQUI

 Sobre o Autor

Foto Leandro Ferreira Post

Leandro Ferreira

É responsável pelo Blog da Soldagem e compartilha com você mais de 10 anos de conhecimentos e experiências adquiridas como Professor de Soldagem e afins, Inspetor de Soldagem Nível 2, Tecnólogo de Soldagem e Técnico em Metalurgia.

2017-07-27T21:19:25+00:00maio 16th, 2017|Inspeção de Solda|1 comentário