INSPETOR DE SOLDA SALÁRIO: QUANTO GANHA, QUAL A MÉDIA, QUANTO GANHA O INSPETOR RECÉM-FORMADO?

Quer saber quanto ganha, qual a média salarial e quanto ganha o inspetor recém-formado? Continue lendo este artigo.

Inspetor de Solda Salário: Imagem

José não está satisfeito com sua profissão, situação e renda

Ele sente que a sua profissão não é valorizada como devia, ele sente que, por mais que trabalhe, não consegue melhorar o padrão de vida, ele sente que, mesmo cortando os gastos, está cada vez mais difícil manter as contas em dia.

Mas ele está com medo.

José tem medo de largar o seu emprego e se arriscar em uma nova atividade.

Medo de investir todo o seu suado dinheiro e não conseguir um novo emprego.

Medo de, após horas longe da família, horas de estudo e horas de dedicação, não atingir seus objetivos.

E acima de tudo?

José tem medo de estar errado sobre ele mesmo.

Ele acredita que talvez essa sensação seja apenas uma fantasia. Uma fantasia de ter melhor renda, de ter um cargo em que se sinta mais respeitado e de conseguir de viver de inspeção de soldagem.

Então, o que José faz?

Ele se esconde no seu atual emprego – em que se sente “seguro”, mas que odeia.

Ele se identifica, ficando feliz quando seu amigo posta uma imagem dizendo que a sexta-feira já está chegando, ou ficando triste quando já é domingo e o trabalho lhe aguarda na segunda-feira.

Ele passa dia após dia tentando se convencer de que está no “caminho certo”.

Mas ele está mesmo?

O que você acha? Acha que José deve deixar as coisas como estão? Acha que José está no caminho certo? Acha que a vida é assim mesmo e é melhor aceitar que nada pode ser feito?

Pois bem, não sei o que você acha, em que acredita e o que te faz acreditar nisso. Mas sei que nossa vida é muito curta para passamos tanto tempo fazendo algo de que não gostamos.

Um estudo americano mostra que uma pessoa que trabalhe entre os 20 anos e os 65 anos de idade 40 horas por semana passa no total 10,3 anos ininterruptos trabalhando.

Nossa! Já até cansei, rs…. Ou seja, é muito tempo que passamos trabalhando, portanto, meus amigos, porque passar tanto tempo fazendo algo de que não gosto.

O filósofo chinês Confúcio disse o seguinte:

“Encontre um trabalho que você ame fazer e não trabalhe um só dia na sua vida”.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que, ao encontrar no seu trabalho uma atividade que te traz satisfação, realização e amor, esse trabalho não te dará mais trabalho, pois não será uma tarefa que você faz por obrigação, mas te trará tanta alegria que você não considerará mais como um trabalho.

E aí, você conseguiu se identificar com a história do José?

Se sim, isso é simplesmente porque ela é a realidade de muitos e muitos trabalhadores.

Uma pesquisa da ISMA Brasil (International Stress Management Association) mostrou que 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho. E ainda segundo o estudo, em 89% dos casos, a insatisfação está relacionada com reconhecimento, ou com a falta dele.

E então, quer mudar isso? Quer conhecer mais sobre a profissão de inspeção de soldagem? Quer saber quanto pode ser o seu rendimento como um inspetor de soldagem?

Se sua resposta for sim, continue lendo este artigo e fique informado sobre:

  • Inspetor de solda salário: Contexto geral
    ir
  • Inspetor de solda salário: 7 fatores que influenciam a renda 
    ir
  • Inspetor de solda salário: Quanto ganha mesmo? 
    ir
  • Média geral do salário de inspetor de soldagem nível 1 
    ir

Se você quer conhecer a surpreendente verdade que nunca contaram sobre o que faz um inspetor de solda, quais são os níveis de qualificação e o que é SNQC, confira nosso outro super artigo clicando aqui.

E veja também nosso guia absolutamente completo sobre inspetor de solda clicando aqui.

INSPETOR DE SOLDA SALÁRIO: CONTEXTO GERAL

Inspetor de Solda Salário: Imagem Inspetor de Solda Salário Contexto Geral

Acompanhando o mercado nos últimos anos, pude observar uma grande mudança nos salários de inspetores de soldagem.

Quem chegou a vivenciar a época dos anúncios de vagas como esse “INSPETOR DE SOLDA SALÁRIO ALTO” lembra que realmente existiam salários da ordem de R$20.000,00 (vinte mil reais) a R$25.000,00 (vinte e cinco mil reais).

Lembro que cheguei a ver vagas com salário de até R$ 30.000,00 (trinta mil reais), contudo, sabe-se que hoje a realidade é outra.

Muito também por conta desses anúncios, várias pessoas correram atrás da sua certificação para alcançar rendas tão cobiçadas.

Pois bem, hoje, por mais que pareça clichê, com toda a crise vivenciada no país principalmente em 2015 e 2016 e com escândalos de corrupção como os da Operação Lava Jato, tivemos um grande impacto nas remunerações de inspetores de soldagem.

A começar pelo elevado número de profissionais que ficaram desempregados, elevando a concorrência por postos de trabalho.

Só um exemplo, segundo uma matéria publicada pela istoé:

Essas gigantes (OAS, Camargo Corrêa, Mendes Júnior, Queiroz Galvão, UTC e Odebrecht) funcionavam como uma espécie de apêndice dos ministérios de Integração Nacional, Cidades e Transportes. Calcula-se que empreguem mais de 300 mil pessoas.

Com esses escândalos, muitas dessas pessoas perderam seus postos de trabalho, sem falar do impacto não só nas empresas mencionadas acima, mas também em toda a cadeia de fornecedores.

Não fosse esse já um grande problema, aconteceu também que muitas pessoas estavam ainda entrando no processo de certificação e outras acabando de se certificarem como inspetores de soldagem.

Imagine o cenário

Muitos profissionais experientes e recém-desempregados e novos profissionais recém-certificados.

Não teve jeito, as empresas que ainda tinham algum serviço estavam com a faca e o queijo na mão, gerando assim dois cenários, um de troca de profissionais e outro de redução de salários.

A troca de profissionais já experientes por novos profissionais com baixos salários criou uma situação de profissionais que, já em estado de desespero (sem nenhum julgamento), acabaram por abrir mão dos rendimentos, concordando com a redução de salário.

Conheço profissionais que se submeteram à redução de até 70% dos seus rendimentos para se manterem empregados.

Você sabia?

Existem hoje (04/2017) 3555 inspetores de soldagem qualificados, segundo dados da FBTS. Desse total, temos:

  • 3110 inspetores de soldagem nível 1;
  • 445 inspetores de soldagem nível 2.

Fazendo uma breve comparação, em junho de 2006, existiam aproximadamente 3 mil pedidos de entrada no processo de certificação. Hoje em dia, esse número já gira em torno de 15 mil.

Ou seja, muitas pessoas foram atrás da sua qualificação, e o número de candidatos que iniciaram o processo de certificação nos últimos 10 anos cresceu 500%.

Mas, outra observação pertinente é que desse total aproximado de solicitações de exame (15 mil), somente 23,7% dos candidatos a inspetor de soldagem se qualificaram e ainda continuam qualificados.

Em consequência disso, um total aproximado de 76% (ou, como preferir, 11.445 candidatos) foi reprovado e/ou abandonou suas certificações.

Veja mais informações sobre inspetores qualificados, normas de qualificação e muito mais no nosso outro artigo clicando aqui.

INSPETOR DE SOLDA SALÁRIO: 7 FATORES QUE INFLUENCIAM A RENDA

Inspetor de Solda Salário: Imagem 7 fatores que Influenciam a Renda de Inspetor de Soldagem Nível 1

Como esse assunto é muito amplo, vou tentar resumir em fatores de ordem geral para todas as profissões e depois vou entrar em fatores específicos aos inspetores de soldagem.

Fator # 1 – Globalização

São muitos os efeitos da globalização no Brasil, entre eles acontecimentos como Copa do Mundo, Olimpíadas, descoberta de áreas de petróleo, do pré-sal e etc….

Todos os fatores políticos, econômicos e, claro, também os tecnológicos estão em constante mudança e, com isso, dia a após dia, muda-se também a lógica do mercado.

Assim, houve épocas em que o melhor negócio do mundo pode parecer ter uma empresa que fabrica máquina de escrever, ou uma empresa que produza vídeo cassete, ou ainda ser um especialista em conserto de televisores de tubo.

Pois é…. lembra-se de tudo isso? Algum dia já foi um bom negócio, mas hoje em dia já não é tão interessante assim, não é?

Fator # 2 – Mudanças na Economia

Como destaquei acima, a economia está em constante mudança, e essas mudanças geram ciclos econômicos com influência direta no mercado de trabalho.

Ciclo virtuoso

Bom momento da economia que aquece o mercado de trabalho, levando ao aumento do consumo, da produção industrial e, consequentemente, do número de pessoas empregadas. Logo, sem tanta mão de obra disponível e com demanda de produção, os salários tendem a ser melhores.

Ciclo Negativo

Com a economia ruim, diminuem-se o consumo e a produção, aumentando-se o desemprego. Aí, é logico que o profissional que está desempregado acaba aceitando salários menores para não ficar sem emprego.

Fator # 3 – Capacitação profissional

O mercado de trabalho está cada vez mais exigente. São muitos os fatores que levaram a isso, mas vou destacar um que acredito ser de grande importância, que é a facilidade de acesso aos cursos superiores.

O boom do curso superior

De 2003 a 2013, o número de formandos de curso superior duplicou, saindo de pouco mais de 500 mil para pouco mais de 1 milhão de pessoas formadas por ano.

E se formos fuçar ainda mais fundo no baú, veremos que, segundo dados do Ministério Da Educação e Cultura (MEC), o Brasil tinha:

Aumento do número de formandos de curso superior
DadosEm 1968Em 2012Aumento de
Instituições de curso superior7792.416210%
Cursos1.71231.8661761%
Matriculas278.2957.037.9592429%
Concluintes42.5501.050.4132369%

A população em 1968 era de pouco mais de 90 milhões de pessoas, já em 2012 era de quase 200 milhões de brasileiros.

Comparando a quantidade de pessoas por número de graduandos, temos:

Aumento real do número de formandos de curso superior
DadosEm 1968Em 2012Aumento de
População Brasileira90.000.000200.000.000122%
Concluintes42.5501.050.4132369%
População/concluintes0,047%0,525%1011%

Ou seja, houve um aumento realmente significativo de pessoas que concluíram o curso superior, mesmo levando-se em conta o aumento populacional no período, cujo aumento real observado foi de 1011% (mil e onze por cento).

Várias outras análises são possíveis com os dados das tabelas informadas acima, mas, para não fugir muito objetivo, vou ficar com a simples análise acima. Caso você tenha alguma dúvida ou queria comentar algo, é só publicar lá nos comentários.

Fator # 4 – Informática e inglês. Diferencial ou essencial?

Em algumas profissões, conhecimentos de informática e inglês já é pré-requisito, pois sem eles é praticamente impossível entrar no mercado de trabalho.

Já olhando com o foco em inspeção de soldagem, os conhecimentos de inglês ainda são tidos como diferenciais no mercado de trabalho, e isso por conta do baixo número de profissionais que tem esses conhecimentos, ou seja, a lei da procura e da oferta.

Portanto, se você quer ter melhores chances de competir no mercado de trabalho, eu diria que é essencial investir no seu aperfeiçoamento em inglês e informática.

Isso não quer dizer que você tem que ser fluente em inglês ou um hacker de informática, mas é muito importante conhecer o mínimo necessário para exercer a profissão.

Exemplo de atividades que demandam o conhecimento de inglês e informática
O que você precisa fazer?Qual conhecimento é necessário para fazer isso?
Emitir um relatórioConhecimento básico para utilizar um programa de edição de textos, como Microsoft Word
Fazer uma planilhaConhecimento básico para utilizar um programa de planilhas de cálculos, como Microsoft Excel
Dar palestra informativa para equipeConhecimento básico para utilizar um programa de criação de slides, como Microsoft Powerpoint
Mandar um e-mailConhecimento básico para trabalhar com conta de e-mail, com programas ou webmail
Atender um cliente estrangeiroConhecimento no mínimo intermediário de inglês, para entender as necessidades do cliente
Ler um documentoConhecimento intermediário de leitura e conhecimento específico do vocabulário da área

Ainda no idioma, vale ressaltar que o inglês é a língua mais utilizada no mundo, contudo, na nossa vizinhança sul-americana, a língua que está mais presente é o espanhol, sendo assim, um idioma muito interessante para quem quer se diferenciar ainda mais dos concorrentes.

Outras qualificações

Uma boa alternativa para um inspetor de soldagem que quer ser destacar no mercado é se qualificar em outras atividades, como líquido penetrante, partículas magnéticas e etc….

Fator # 5 – Experiência X Inexperiência

Essa é um pouco óbvia, pois profissionais mais experientes tendem a ter melhores remunerações e, em se tratando de inspetores de soldagem, não é diferente.

Contudo, isso não é sempre bom negócio, pois profissionais que estão sedentos por uma oportunidade de ingressar na área aceitam salários muito menores e isso tende a pesar na balança das empresas na hora de realizar a contratação.

Em alguns casos, empresas que precisam de mais de um profissional no seu quadro de funcionários optam por contratar um profissional já bem rodado e completar o quadro com profissionais menos experientes, que ficam sob a supervisão do “inspetor chefe”.

É um jeito de reduzir os salários e ao mesmo tempo garantir o controle da qualidade e a formação de novos profissionais.

Fator # 6 – Obra certa X Fábrica

Os inspetores de soldagem normalmente são expostos a duas condições de trabalho, que são obra certa e fábrica.

Na obra certa, o inspetor tem os melhores rendimentos e normalmente fecha um pacote de serviços com a empresa que o contrata. Nesse pacote de serviços, habitualmente, tem:

  • Tempo determinado de contrato;
  • Registro CLT com piso salarial, com pagamento da diferença fora da carteira;
  • Disponibilidade para viagens;
  • Morar em pousadas ou casas compartilhadas.

Já o inspetor de fábrica tem uma renda um pouco menor, contudo, normalmente tem as seguintes vantagens:

  • Não tem tempo determinado de contrato;
  • Tem registro CLT com a renda real em carteira;
  • Fica mais fixo;
  • Tem benefícios da empresa, como plano de saúde, auxílio alimentação e etc….

Algum inspetor também tem melhores rendimentos por trabalhar em plataformas de petróleo OFFSHORE ou em local ermo (desabitado) e confinado ONSHORE com regimes de trabalho diferenciado, como regras de 14X14 por 12/12, em que o trabalhador tem direito a 14 dias de folga a cada 14 dias trabalhados, em turnos de 12 horas de trabalho por 12 horas de descanso.

Fator # 7 – Networking

Outro fator pouco falado, mas muito e muito significativo mesmo, em especial na área de soldagem, é o NETWORKING ou, no bom e velho português, REDE DE CONTATOS.

Quer uma dica para não ficar desempregado?

A melhor que posso te dar é tenha contatos. Isso mesmo, bons contatos podem ser a chave para você se manter no mercado, independentemente do que ocorra, mas é necessário salientar a importância de se cultivar os contatos.

Pois não é só arquivar um contato na sua lista de telefone e/ou e-mails, é preciso estar sempre com o relacionamento em dia com essas pessoas, procurar saber como estão, quais são as novidades, se ela precisa de algo e assim por diante.

Logo, um relacionamento profissional construído com base na ajuda sincera e sem “puxa-saquismo”, sendo um bom ouvinte e deixando que as pessoas demonstrem o que sentem e pensam. Assim, esses contatos se tornarão o seu maior diferencial no mercado.

Pois, além de valorizar os contatos, você também gera a empatia dessas pessoas, e essa empatia faz com que você sempre tenha alguém para te ajudar num momento de necessidade.

INSPETOR DE SOLDA SALÁRIO: QUANTO GANHA MESMO?

Inspetor de Solda Salário: Imagem Inspetor de Solda Salário Quanto Ganha

Mas você deve estar se perguntando… quanto é o salário mesmo?

Bom, eu fiz questão de realizar uma breve contextualização da situação, pois hoje você encontra várias informações divergentes sobre o assunto. E a verdade é que muitas dessas informações são reais.

É isso mesmo, muitas são reais, pois o salário de inspetor de soldagem tem uma grande variação no mercado, onde você encontra profissionais com mesmo tempo de experiência, mesmo tempo de escolaridade e mesmas qualificações com salários até 100% diferentes.

Contudo, o ponto chave é:

Qual é a renda média para os dias de hoje?

Para responder essa pergunta, apresento aqui dados de quatro fontes de informação.

Primeiramente, vou passar para você informações extraoficiais, ou seja, segundo a boa e velha Rádio Peão, e em seguida mostrarei dados segundo três empresas de recursos humanos.

Você irá observar que existem divergências nos valores informados, portanto, no final, apresentarei uma média geral de todas as fontes. Outro ponto importante é que realizei o arredondamento dos valores informados para ficar mais apresentável.

Mais uma observação é que nem todos os dados estão disponíveis para todos os cargos, então, você verá que para inspetor de soldagem nível 1 tem mais informação do que para nível 2. Separei também, tanto quanto possível, os valores para trabalho em fábrica e em obra.

Os valores praticados conforme rádio peão são:

Valores praticados em fábrica mensal para inspetor de soldagem nível 1
Porte da empresaTrainee – até 2 anos de experiênciaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
Pequena

(até 100)

R$ 3.000,00R$ 3.500,00R$ 4.500,00
Média

(até 500)

R$ 4.500,00R$ 5.000,00R$ 5.500,00
Grande

(mais de 500)

R$ 5.000,00R$ 5.500,00R$ 7.000,00
Valores praticados em obra. Pacote mensal para inspetor de soldagem nível 1
Porte da empresaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
Média

(até 500)

R$ 7.000,00R$ 10.000,00
Grande

(mais de 500)

R$ 9.000,00R$ 13.000,00
Valores praticados em fábrica mensal para inspetor de soldagem nível 2
Porte da empresaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
Média

(até 500)

R$ 8.000,00R$ 12.000,00
Grande

(mais de 500)

R$ 10.000,00R$ 15.000,00
Valores praticados em obra. Pacote mensal para inspetor de soldagem nível 2
Porte da empresaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
Média

(até 500)

R$ 12.000,00R$ 15.000,00
Grande

(mais de 500)

R$ 12.000,00R$ 17.000,00

É importante ressaltar que é muito difícil para empresas de pequeno porte manter profissionais qualificados como inspetores de soldagem nível 2. Até mesmo em empresas de médio porte é baixo o número destes profissionais.

Muitos dos inspetores de soldagem nível 2 são empresários, alguns em sociedade com inspetores de ensaios não destrutivos e muitos outros empreendedores individuais.

Outras Fontes

Com o objetivo de verificar as informações da Radio Peão, fiz uma pesquisa em algumas das principais empresas de recursos humanos e separei informações de três fontes principais.

A pesquisa contempla somente o salário de inspetores de soldagem nível 1, pois não encontramos dados suficientes para inspetores de soldagem nível 2.

Pesquisa Salarial fonte 1

Valores para inspetor de soldagem nível 1
Porte da empresaTrainee – até 2 anos de experiênciaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
Pequena

(até 100)

R$ 2.900,00R$ 3.900,00R$ 5.100,00
Média

(até 500)

R$ 3.500,00R$ 4.600,00R$ 6.100,00
Grande

(mais de 500)

R$ 4.200,00R$ 5.600,00R$ 7.400,00

Os dados foram obtidos segundo apuração de aproximadamente 2.000 profissionais.

Pesquisa Salarial fonte 2

Valores para inspetor de soldagem nível 1
Mínimo registradoMédia registradaMáximo registrado
R$ 4.000,00R$ 6.100,00R$ 12.000,00

Os dados foram obtidos segundo apuração de aproximadamente 350 profissionais, dos quais cerca de 35% têm graduação e 20% têm Inglês Intermediário.

Pesquisa Salarial fonte 3

Valores para inspetor de soldagem nível 1
Mínimo registradoMédia registradaMáximo registrado
R$ 2.800,00R$ 4.000,00R$ 5.200,00

Não há informações do número de profissionais consultados.

MÉDIA GERAL DO SALÁRIO DE INSPETOR DE SOLDAGEM NÍVEL 1

Inspetor de Solda Salário: Imagem Média Salarial de Inspetor de Solda Nível 1

Como informei anteriormente e vocês puderam observar, existe mesmo muita divergência dos valores praticados na remuneração de inspetores de soldagem.

Portanto, vou apresentar agora uma média geral considerando as quatro fontes de pesquisa.

Para o cálculo da média abaixo, não levarei em conta o porte da empresa, o tempo de experiência e nem os dados de inspetor de obra apresentados acima, pois temos poucos dados para tal análise.

Apresento aqui as médias de salário registradas com base nos dados das pesquisas acima indicadas para inspetor de soldagem nível 1.

Média salarial para inspetor de soldagem nível 1
Trainee – até 2 anos de experiênciaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
R$ 3.625,00R$ 4.866,67R$ 7.266,67

Comparando

Se pegarmos como base a média salarial de técnicos da área metal-mecânica, teremos a seguinte situação:

Média salarial de técnicos da área metal-mecânica
Trainee – até 2 anos de experiênciaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
R$ 2.100,00R$ 2.900,00R$ 3.800,00

Pesquisa feita com aproximadamente 25.000 profissionais da área.

Já para engenheiros da área metal-mecânica, teremos a seguinte situação:

Média salarial de engenheiros da área metal-mecânica
Trainee – até 2 anos de experiênciaJúnior – até 5 anos de experiênciaPleno – mais de 5 anos de experiência
R$ 5.500,00R$ 8.900,00R$ 14.000,00

Pesquisa feita com aproximadamente 20.000 profissionais da área.

Esses valores servem para compararmos com os salários praticados para inspetores de soldagem.

Analisando-se os dados acima podemos concluir que:

  • A média salarial para inspetor de soldagem nível 1 tem um valor intermediário entre técnicos e engenheiros.
  • Os inspetores de soldagem nível 1 como mais de 5 anos de experiência chegam a ter médias salariais de quase o dobro a de um técnico como mesmo tempo de experiência.
  • Os inspetores de soldagem nível 1 como mais de 5 anos de experiência tem médias salariais maiores do que a de um engenheiro que tenha menos de 5 anos de experiência.

Portanto, não posso deixar de dizer é que a profissão de inspetores de soldagem ainda é muito atrativa do ponto de vista financeiro.

E também, quando comparamos o tempo de estudo, vemos que é ainda mais interessante.

Pois, para se formar em engenharia, temos uma carga horária mínima de 3.600 h. Para obter o título de técnico na área metal-mecânica, a carga horaria gira em torno 1.500 h. Já para se tornar um inspetor de soldagem nível 1, a carga horária mínima é de 162 h.

RECAPITULANDO

Recordar é viver!

Portanto, vamos fazer uma breve revisão dos principais assuntos abordados neste artigo.

Você viu aqui que:

  • 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho; em 89% dos casos, a insatisfação está relacionada com a falta de reconhecimento;
  • 76% dos candidatos a inspetor de soldagem foram reprovados e/ou abandonaram suas certificações;

Conheceu que os 7 fatores que influenciam a renda são:

  1. Globalização;
  2. Mudanças na Economia;
  3. Capacitação profissional;
  4. Diferencial ou essencial?;
  5. Experiência;
  6. Regime de trabalho: obra certa, fábrica, onshore e offshore;
  7. Por fim, o Networking.

Ficou sabendo quais são os salários praticados para:

  • Fábrica para inspetor de soldagem nível 1
  • Obra para inspetor de soldagem nível 1
  • Fábrica para inspetor de soldagem nível 2
  • Obra para inspetor de soldagem nível 2

E, por fim, pôde conferir qual é média geral do salário de inspetor de soldagem nível 1.

Você sabia:

Que o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário?

Pois é, nada nesta vida é de graça….

Se você não nasceu em um berço de ouro, terá que correr atrás para conseguir uma condição de vida melhor.

E o engraçado, meus amigos, é que quando se consegue algo, por menor que seja, depois de tanto trabalho, dedicação e esforço, quase que inevitavelmente irá ouvir isso “nossa, como fulano tem sorte”.

E como disse Thomas Jefferson

Eu acredito demais na sorte. E tenho constatado que, quanto mais duro eu trabalho, mais sorte eu tenho.

Portanto, levanta aí, mãos na massa e vamos trabalhar.

 Sobre o Autor

Foto Leandro Ferreira Post

Leandro Ferreira

É responsável pelo Blog da Soldagem e compartilha com você mais de 10 anos de conhecimentos e experiências adquiridas como Professor de Soldagem e afins, Inspetor de Soldagem Nível 2, Tecnólogo de Soldagem e Técnico em Metalurgia.

2017-07-27T21:20:51+00:00maio 16th, 2017|Inspeção de Solda|1 comentário